Informação científica

Descubra o que faz com que a nossa gama de produtos seja única

Capricare Science

Fácil de digerir

O perfil de caseína do leite de cabra assemelha-se ao do leite materno. O perfil de caseína exclusivo de Capricare® implica a formação de um coalho menos consistente e mais suave no estômago, permitindo que as enzimas gástricas acedam mais facilmente às proteínas e facilitem a digestão.

Mais informação

São digeridas mais proteínas de caseína com Capricare® sob as mesmas condições gástricas que com a fórmula de leite de vaca.
Capricare® forma um coalho mais suave

Referências
Hodgkinson, A. J., Wallace, O. A., Boggs, I., Broadhurst, M., & Prosser, C. G. (2018). Gastric digestion of cow and goat milk: Impact of infant and young child in vitro digestion conditions. Food Chemistry, 245, 275-281. Ler Publicação

Hodgkinson, A. J., Wallace, O. A., Smolenski, G., & Prosser, C. G. (2019). Gastric digestion of cow and goat milk: Peptides derived from simulated conditions of infant digestion. Food Chemistry, 276, 619-625. Ler Publicação

Wang, Y., Eastwood, B., Yang, Z., de Campo, L., Knott, R., Prosser, C., Carpenter, E., Hemar, Y. (2019). Rheological and structural characterization of acidified skim milks and infant formulae made from cow and goat milk. Food hydrocolloids, 96, 161-170. Ler Publicação

Ye, A., Cui, J., Carpenter, E., Prosser, C., & Singh, H. (2019). Dynamic in vitro gastric digestion of infant formulae made with goat milk and cow milk: Influence of protein composition. International Dairy Journal, 97, 76-85. Ler Publicação

Contribui para a saúde intestinal

Capricare® contém de forma natural mais oligossacáridos prebióticos que as fórmulas de leite de vaca. Capricare® também demonstrou ter um efeito bifidogénico.

Mais informação

As fezes dos bebés que bebem as nossas fórmulas são mais semelhantes às dos bebés alimentados com leite materno.

Referências
Han, Y., Chang, E. Y., Kim, J., Ahn, K., Kim, H. Y., Hwang, E. M., Lowry, D., Prosser, C., Lee, S. I. (2011). Association of infant feeding practices in the general population with infant growth and stool characteristics. Nutr Res Pract, 5(4), 308-312. Ler Publicação

Tannock, G. W., Lawley, B., Munro, K., Gowri Pathmanathan, S., Zhou, S. J., Makrides, M., Gibson, R. A., Sullivan, T, Prosser, C. G., Lowry, D., Hodgkinson, A. J. (2013). Comparison of the compositions of the stool microbiotas of infants fed goat milk formula, cow milk-based formula, or breast milk. Appl Environ Microbiol, 79(9), 3040-3048. Ler Publicação

Zhou, S. J., Sullivan, T., Gibson, R. A., Lönnerdal, B., Prosser, C. G., Lowry, D. J., & Makrides, M. (2014). Nutritional adequacy of goat milk infant formulas for term infants: a double-blind randomised controlled trial. British Journal of Nutrition, 111(09), 1641-1651. Ler Publicação

Menos tendência ao eczema

Um ensaio controlado alietório em dupla ocultação demonstrou que os lactentes alimentados com fórmula de leite de cabra desenvolveram menos incidência de eczema atópico.

Incidência de eczema
atópico (SCORAD >10)

Mais informação

Os lactentes apresentaram eczemas menos intensos em comparação com os lactentes alimentados com fórmula de leite de vaca.

Os dados sugerem que os lactentes alimentados com a fórmula de leite de cabra podem experimentar menos incidênciade eczema ou de forma mais leve em comparação com os bebés alimentados com fórmula de leite de vaca. No entanto, estes resultados requerem confirmação por meio de mais estudos.

Referências
Carpenter, E., & Prosser, C. (2017). Prevalence and cumulative incidence of eczema in infants fed goat or cow milk based formula. Journal of Pediatric Gastroenterology and Nutrition, 64(S1), 977. Ler Publicação

Zhou, S. J., Sullivan, T., Gibson, R. A., Lönnerdal, B., Prosser, C. G., Lowry, D. J., & Makrides, M. (2014). Nutritional adequacy of goat milk infant formulas for term infants: a double-blind randomised controlled trial. British Journal of Nutrition, 111(09), 1641-1651. Ler Publicação

Segura e nutricionalmente completa

Peso das meninas

Peso dos meninos

Capricare® proporciona o crescimento saudável dos lactentes. Isto foi confirmado através de diversos ensaios clínicos nos quais se verificou que o peso, a altura, o perímetro cefálico, a massa gorda e a relação peso/altura dos lactentes alimentados com fórmula à base de leite de cabra estavam dentro dos intervalos normais.

Mais informação

Todos os marcadores bioquímicos
nutricionais estavam dentro do intervalo de referência.

* Amostras de sangue recolhidas a bebés de 4 meses
** Critérios de diagnóstico da organização South Australia Pathology, Adelaide, Austrália

Capricare® proporciona aos lactentes todos os aminoácidos essenciais sem a necessidade de soro adicional.
Os lactentes apresentaram níveis de ureia no sangue bastante inferiores em comparação com os bebés alimentados com fórmula de leite de vaca.

Os elevados níveis de ureia estão associados a um desequilíbrio de aminoácidos numa fase em que os rins dos bebés estão ainda relativamente imaturos para suportarem a incidência de um excesso de proteínas.

Referências
Grant, C., Rotherham, B., Sharpe, S., Scragg, R., Thompson, J., Andrews, J., Wall, C., Murphy, J., Lowry, D. (2005). Randomized, double-blind comparison of growth in infants receiving goat milk formula versus cow milk infant formula. J Paediatr Child Health, 41(11), 564-568. Ler Publicação

Han, Y., Chang, E. Y., Kim, J., Ahn, K., Kim, H. Y., Hwang, E. M., Lowry, D., Prosser, C., Lee, S. I. (2011). Association of infant feeding practices in the general population with infant growth and stool characteristics. Nutr Res Pract, 5(4), 308-312. Ler Publicação

Rutherfurd, S. M., Darragh, A. J., Hendriks, W. H., Prosser, C. G., & Lowry, D. (2006). True Ileal Amino Acid Digestibility of Goat and Cow Milk Infant Formulas.
J Dairy Sci, 89(7), 2408-2413. Ler Publicação

Zhou, S. J., Sullivan, T., Gibson, R. A., Lönnerdal, B., Prosser, C. G., Lowry, D. J., & Makrides, M. (2014). Nutritional adequacy of goat milk infant formulas for term infants: a double-blind randomised controlled trial. British Journal of Nutrition, 111(09), 1641-1651. Ler Publicação