Quando o nosso bebé nasce, chegam as dúvidas e inseguranças, pois nem sempre sabemos como devemos atuar para que tudo corra da melhor maneira possível. É uma situação muito comum, e temos que pensar que, assim como nós, muitos outros pais viveram esta situação… e saíram-se bem.

Por onde começamos? Como não podia deixar de ser, pelo principio. Desde o primeiro momento, é importante que entendamos que cada instante conta, e que, desde o seu primeiro choro, o bebé requer o nosso cuidado e dedicação para que se desenvolva corretamente.

Hoje, contamos-lhe tudo o que precisa de saber, e muito mais, sobre o cuidado do seu bebé durante o seu primeiro ano de vida. Pode parecer uma tarefa muito dura, mas, acredite, o tempo voa e, quando menos esperar, o seu bebé já não será mais um bebé pequenino.

Controlo médico

O pequenito da casa deve contar com um pediatra que se ocupe da sua saúde, ainda que não tenha, aparentemente, problemas. Assim, terá a tranquilidade de que um especialista se encarregará de assegurar que o bebé se desenvolve da forma esperada. Para além disso, poderá dar uma resposta a todas as dúvidas que possam surgir, e sabemos que podem ser muitas!

Para escolher o pediatra, pode seguir os conselhos de familiares e amigos, mas também devem ter em conta fatores como a disponibilidade ou distância de casa ao pediatra.

Durante este primeiro ano de vida, recomenda-se que vá ao pediatra uma vez por mês, para que este confirme o bom desenvolvimento do nosso bebé, supervisionando o seu desenvolvimento físico (tamanho, peso e perímetro cerebral) e psicomotor.

Alimentação

A alimentação do bebé tem um papel fundamental no seu desenvolvimento, pelo que devemos ter especial cuidado durante este primeiro ano de vida. A seguir, indicamos-lhe os principais conselhos a ter em conta:

Amamentação

Salvo casos especiais, recomenda-se que o nosso bebé se alimente exclusivamente de leite materno durante os primeiros seis meses. O leite materno é uma importante fonte de nutrientes, pelo que, no geral, não devemos incluir na sua dieta outros alimentos líquidos ou sólidos até ao sétimo mês de vida. Podemos recorrer a um tira-leite manual para facilitar este período de amamentação.

Se sofrermos de hipogalactia, ou seja, insuficiência de produção de leite materno, devemos recorrer a um suplemento lácteo que contenha os nutrientes necessários para o desenvolvimento do bebé, como o leite de fórmula.

Adição de novos alimentos

É a partir do sétimo mês que podemos começar a variar a alimentação do nosso bebé, adicionando um almoço na sua dieta. Este pode ser uma sopa de verdura e carne (20-25 gramas por toma) ou de frutas; esta última, de modo algum, pode substituir uma toma de leite. Desde o oitavo ou nono mês, podemos incluir um lanche e, para além disso, alargar a variedade dos alimentos que o nosso bebé consume; podemos adicionar massa ou arroz, entre outros.

De qualquer maneira, devemos sempre consultar o nosso pediatra sobre a possível introdução de um novo alimento na dieta do nosso bebé, a fim de que este nos aconselhe o que é melhor para ele.

Higiene e saúde

Como já comentámos em outras ocasiones, as partes intimas dos bebés devem fazer-se sempre das zonas genitais até ao rabinho. Desta forma, evitaremos possíveis infeções urinárias. Quando lhes damos banho, devemos ter em conta, entre outros fatores, a temperatura da casa (23-25º C) e da água (35-37º C).

É também muito importante falarmos com o nosso pediatra para estabelecer um calendário de vacinas. Ainda que exista algum receio face as reações do bebé, o certo é que, na maioria dos casos, as vacinas só trazem benefícios para a saúde do nosso filho.

Relativamente ao uso da chupeta, destacamos que não é um elemento necessário, mas o nosso bebé pode gostar e até ficar mais relaxado, por exemplo quando não para de chorar, pelo que não existe nenhum inconveniente em usá-la. Nunca devemos é molhá-la em substancias açucaradas e deve ser trocada a cada 6 meses.

Desenvolvimento físico e psíquico

Para um correto desenvolvimento físico e psíquico do bebé, não só devemos cuidar da sua alimentação e da sua higiene. As relações que o nosso bebé estabelecer com o seu ambiente, especialmente connosco, são fundamentais. Durante este primeiro ano, o nosso bebé deve sentir-se desejado.

Devemos aproveitar momentos como a toma de alimento ou o banho para falar com ele e acaricia-lo. Para além disso, podemos brincar com ele, usando objetos de cores vivas que não o ponham em perigo. Desta forma, estimularemos os seus sentidos, melhorando as suas opções de se desenvolver corretamente.

Outros

Para além de tudo o que foi mencionado, existem uma serie de conselhos básicos que devemos ter em conta para que o nosso bebé não corra nenhum perigo. Podem ser muito evidentes, mas nunca é demais recorda-los:

  • Nunca devemos deixar o bebé sozinho. Em todos os momentos, deve haver alguém ao seu lado que vele pela sua proteção e segurança.
  • Se vai ser exposto ao sol, devemos limitar o tempo de exposição e, para além disso, devemos utilizar sempre protetor solar. Se tivermos dúvidas, devemos ir ao pediatra para que nos aconselhe.
  • Em momento nenhum, devemos pendurar objetos ao pescoço do nosso bebé; nem sequer a chupeta.
  • Os bebés podem ser muito brincalhões. Por isso, devemos mantê-los afastados de produtos como medicamentos ou bebidas alcoólicas, para além das fichas elétricas.
  • Se vamos viajar de carro, o bebé deve ter a sua própria cadeira de segurança, sempre homologada.

Leave a Replylascia un commento