Quando um bebé chega a casa, começamos a familiarizar-nos com ações quotidianas que, até então, eram desconhecidas. Algumas irão acompanhar-nos durante um curto período de tempo, como a limpeza do cordão umbilical. Outras, no entanto, continuarão durante mais tempo, até que chegará o momento em que não nos recordaremos de quando tudo começou.

Um exemplo perfeito destas ultimas é a muda da fralda, essa temida rotina que, depois de dois ou três anos, afinal, resulta até bastante bem. Ainda que possa não acreditar, o nosso bebé pode fazer com que uma simples ação se converta numa aventura; em certas ocasiões, muito, muito perigosa em vez de divertida.

Hoje, propomos que aprenda tudo o que precisa saber sobre o uso da fralda. Aliás, já que a vai acompanhar no seu dia a dia, porque não conhecer tudo sobre ela?

Como escolhemos uma fralda adequada?

Podemos encontrar dois tipos de fraldas: de pano e descartáveis. A seguir, vamos mencionar as características de cada uma para que escolha a que melhor se adapta ao seu gosto.

Fraldas de Pano

As fraldas de pano, no geral, causam menos erupção cutânea em comparação com as descartáveis, ainda que tenha que as mudar com frequência para que assim seja. Neste sentido, aumentam as tarefas, já que tem que as lavar após cada uso, para além de as passar a ferro e dobrar, mas são mais amigas do meio ambiente.

Nos dias de hoje, podemos encontrar vários tipos de fraldas de pano, entre elas destacam-se: tudo-em-1 (fraldas descartáveis, mas de pano), fraldas ajustadas (ajustadas nas bordas com o objetivo de evitar derrames), planas e pré-dobrada (fradas tradicionais, as mais baratas), de tamanho único (tamanho único para que possa usa-la independentemente da idade do bebé).

Para além disso, para as fraldas de pano, vai precisar de um forro e coberta de fraldas. Pode encontrar muitos tipos, pelo que deve pensar bem qual é o mais adequado ao seu estilo de vida.

Fraldas Descartáveis

As fraldas descartáveis são mais práticas e não precisamos de ter tanto cuidado com elas, mas têm um impacto muito mais nocivo no meio ambiente do que as fraldas de pano.

Na hora da escolha, devemos ter em conta o tamanho que precisamos para o nosso bebé. Se for muito pequeno, a melhor opção é, possivelmente, as que têm a forma de U, já que se adaptam melhor a ele. Temos que destacar como uma vantagem, que as fraldas descartáveis têm um espaço livre para o cordão umbilical, pelo que são ideais para arejar a zona enquanto estivermos a curar a zona do umbigo.

Onde realizamos a muda?

Normalmente, o nosso bebé usará a fralda durante dois ou três anos, pelo que é recomendável que tenhamos um sitio fixo que nos permita realizar as mudas de forma cómoda e saudável – as nossas costas podem se ressentir, e não queremos isso.

Se optarmos por ter um muda-fraldas em casa, este deve ficar, mais ou menos, à altura da sua cadeira; é a melhor forma de alcançar a comodidade que mencionámos. Sim, porque de contrário, se não for possível ou se preferirmos outra forma, a muda feita na cama é uma boa opção. Como? É muito fácil: ajoelhamo-nos e utilizamos uma manta impermeável para evitar possíveis manchas nos lenções.

Seja qual for o lugar da muda, devemos confirmar que a casa tem uma temperatura adequada para o bebé, já que não tem a mesma capacidade dos adultos para regular a temperatura corporal, pelo que pode apanhar frio.

Como mudamos a fralda?

Como já mencionámos, mudar uma fralda pode ser um desafio, pelo que é importante que saibamos determinadas coisas, a fim de que, com a prática, possamos ser todos uns especialistas. Se estão preparados, avancemos!

  • Antes de começar com a muda, devemos ter à mão tudo o que vai ser preciso: fralda, creme, toalhetes e roupa. Antes do seu uso, as fraldas devem conservar-se numa zona seca e fresca.
  • Para entreter o seu bebé, pode dar-lhe um brinquedo. Desta forma, não só conseguirá que se divirta durante a muda, como, para além disso, estimulará os seus sentidos.
  • Utilize o muda-fralda ou recorra à cama. Devemos colocar o bebé esticado na vertical, de forma a ficar a olhar para nós para que haja comunicação.
  • Para a limpeza, podemos utilizar toalhitas húmidas, pois são descartáveis e, para além disso, não têm substâncias nocivas para a pele do bebé. Também é recomendável colocar uma loção hidratante no fim de estar limpinho.
  • Se o bebé é menino, devemos limpar cada parte com cuidado, sobretudo na zona genital. Enquanto estivermos a fazer a muda, é recomendável cobrir o pénis com um pano limpo para evitar possíveis surpresas em forma de urina. Acredite, é mais comum do que pensa.
  • Se o bebé é menina, devemos limpar da frente para trás, ou seja, desde a zona íntima até ao rabinho. Desta forma, evitaremos que as fezes possam causar problemas nos genitais.
  • Na hora de colocar a fralda limpa, devemos ter cuidado especial. É importante lermos as instruções que vêm com ela para que a coloquemos de forma correta. Para além disso, recomendamos utilizar um creme diário para a muda da fralda, a fim de cuidar da pele delicada do bebé

De quanto em quanto tempo devemos mudar a fralda?

Não existe uma norma fixa que determine quando devemos mudar a fralda ao bebé. Somos nós, como pais, quem devemos saber quando fazê-lo. No geral, devemos realizar uma muda quando afralda estiver suja ou molhada, já que as fezes e a urina podem afetar a pele do bebé.

Como curiosidade, a média de mudas por dia é de dez – não se assuste, que é o normal, ainda que este número possa variar em função do tipo de fralda. Lembre-se que as de pano devem substituir-se com mais frequência.

Também há que ter em conta, por muito lógico que possa parecer, que, quando o bebé começar a crescer, o número de mudas de fralda por dia irá reduzir. Aí sim, haverá sempre momentos que, seguramente, devemos fazê-lo: ao acordar pela manhã, à hora da refeição (antes ou depois), quando acordar da sesta e antes de dormir à noite.

Compartilhe com seus amigos!

Leave a Replylascia un commento